segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Sobre fantasmas, purgatório e band-aid

"Na minha cultura, nós acreditamos que quando você morre, o seu espírito tem que subir uma montanha carregando as almas de todos aqueles com quem você errou na sua vida." [Kahler-Jex, em A Town Called Mercy]

Às vezes, eu penso se não é exatamente isto o purgatório que tanto falam: você ter que olhar e enfrentar de novo todos aqueles que você, de alguma forma, machucou durante a vida inteira. Todos aqueles que você enganou, querendo ou não. Mas bem... às vezes o purgatório pode ser durante uma noite de insônia, onde todos os teus erros vêm te assombrar, sem você saber por que. Ou, outras vezes, vêm quando você passa por uma situação parecida.
Um dos piores fantasmas que estão sempre comigo são os meus relacionamentos passados. Principalmente aqueles em que quem terminou mais machucado não fui eu. Todas elas que me amaram e eu não consegui amar de volta ou todas aquelas que eu deixei de amar primeiro. E talvez todas estas vezes eu tenha sido o culpado de toda a dor causada.
Eu tenho um medo terrível de machucar alguém. E às vezes isso só me faz machucar ainda mais. Como em vez de arrancar o band-aid de uma só vez, rápido e o mais indolor possível, eu, por medo de machucar, por pena, medo de me machucar ou medo de me arrepender depois, prefiro ir arrancando aos poucos, um micro-puxão de cada vez, uma dorzinha aqui e a outra ali. E isto só piora as coisas.
Às vezes, por não querer machucar ninguém, acabo machucando todo mundo.

"Correto, pois se for até lá e falar com ela, em 20 meses, vai acabar de um jeito ou de outro. Ou você vai enjoar de mim. Ou eu vou enjoar de você e seus hábitos idiotas. Você tem namorado por muito tempo, Ted. Alguma vez tomou outro rumo?" [Garota dos Casacos, em The Time Travelers]

Um comentário:

  1. Eu diria que tem um fator a mais nessa história do que apenas o medo de machucar a outra pessoa.

    Mas aí você diria que já sabe disso e que eu não preciso te jogar essas coisas na cara. Então vou só concordar com o texto.

    (Tava com saudade do blog, mas só um pouco)

    ResponderExcluir