sexta-feira, 19 de março de 2010

Sobre homens, mulheres e a caça

Este post é uma resposta a (ou pelo menos foi motivado por) este post aqui, da Aninha. Acho que é melhor ler antes deste.

Antes de falar o que eu tenho que falar, preciso citar as palavras de sabedoria do meu pai, o Grande Seu Agostinho. Disse ele: "mulher não pensa, cisma. E quando cisma com alguma coisa, não há quem tire isto da cabeça dela". Palavras da salvação.
Mulher cisma até quando diz não cismar, até quando diz ser diferente de todas essas mulherzinhas que ficam por aí, cismando. Mulher complica - e se complica - até pra se dizer mais simples que as outras. E, às vezes, perde o essencial quando foca em algo muito particular - ou em comparações não tão boas assim.
E outra: mulher maluca é pleonasmo. É condição sine qua non (sempre quis escrever isso aqui!!) para ganhar os dois X quando vem ao mundo. Mas se não fosse assim, sinceramente, perderia boa parte da graça.

Antes de falar da mulher, vamos tentar mostrar como funciona um homem (não, não desse jeito que vocês estão pensando):
O homem, esse bicho nojento, peludo, fedido e que peida e arrota sem parar é biologicamente capacitado, desde o começo da evolução da espécie, a ser, basicamente, um guerreiro e um caçador: é mais forte que a sua contraparte feminina, corre mais rápido, tem uma visão melhor em profundidade, consegue ficar esperando até a oportunidade certa chegar e, principalmente, consegue ficar quieto por bastante tempo - condição, creio eu, que foi decisiva para os homens, e não as mulheres, serem escolhidos para serem os caçadores das tribos.
E, por serem os caçadores, os homens estão acostumados - e creio, com o passar do tempo começaram a gostar - de sempre espreitar a presa, analisar os seus hábitos, avaliar as suas chances e, então, partir para o ataque: tomar a iniciativa da coisa. E, então, vem a emoção da caçada, a adrenalina no máximo, a necessidade de ter que contornar toda dificuldade que a presa tenta trazer para o caçador. É obrigação dela tentar dificultar a caçada e obrigação dele superar essas dificuldades.
Talvez seja por isso que os homens têm aquela preferência inegável pelas coisas mais difíceis. O que é muito fácil perde logo a graça.

E, antes de tudo, tenho que dizer, claramente: não, não temos - tirando as exceções de praxe, claro. E acredito que vocês nem estariam interessadas nelas - nenhum problema com mulheres bem resolvidas, que sabem o que querem e tudo mais. Até, sinceramente, gostamos disso: cu doce demais enche o saco. O problema, mulheres, é que nós precisamos da emoção da caçada. E isso é sempre, não só no começo de um relacionamento.
Vocês tomarem a iniciativa é legal, sim; mas de vez em quando! Desculpa o que pode parecer machismo, mas nós somos homens, machos, precisamos pelo menos fingir - e, principalmente, acreditar - que temos o comando da situação, que tomamos a iniciativa; a gente precisa ser aquele que te joga na parede, não o contrário! O que não quer dizer que queremos mulheres submissas!
A gente reclama dos joguinhos que vocês - ou pelo menos a maioria de vocês - fazem porque é chato, sim. A gente reclama que mulheres são confusas porque isso é ruim, claro! Mas no fundo - ou nem tão no fundo assim - nós sabemos que precisamos disso, que se não fosse assim, perderíamos logo o interesse. Essa dificuldade toda no processo valoriza o resultado.

Nós não gostamos dos seus joguinhos, das suas confusões, das suas loucuras e das dificuldades que vocês colocam pra gente. Mas a gente precisa delas, porque a gente precisa daquela emoção da caçada em quase todos os momentos das nossas vidas.

7 comentários:

  1. Dai que eu te choquei dizendo que concordo com vc, né?

    não vou reproduzir a nossa conversa aqui, mas gostei do texto. E agora espero que vc tenha entendido melhor o meu.

    ;*

    ResponderExcluir
  2. tem mulheres, principalmente as mais resolvidas, as que sabem oq querem e tudo mais.. requerem um tipo de caçada menos timida e condizentes com suas experiencias.. e a confusão acontece quando elas se deparam com caçadas lentas e estranhas para seu universo. nesse momento elas sao obrigadas a temporiamente a inverter os papéis e lutar pelo oq querem. isso pode ser bem interpretado ou nao. mas enfim..a mulher tambem precisa da emoçao de se sentir caçada..

    ResponderExcluir
  3. Primeiro, eu estava precisando de um minuto de sabedoria do seu pai hoje mesmo aka tô cismando.

    Segundo, concordo. É por isso que quem come é o homem.

    Por fim, bom saber que vocês precisam da insuportabilidade nossa de cada dia.

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca pensei que ia dizer isso, mas concordo com a Vica.



    hahahaha foi o que eu te falei no msn, Gu: também não dá pra eu ficar parada esperando quem queira me caçar. (:

    ResponderExcluir
  5. Você foi contraditório. E eu não preciso de mania de mulherzinha coisa nenhuma. Se tá difícil eu vou partir pra outra.

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente ri muito com tudo o que escreveu. Acho que vc ainda tem muito a entender e descobrir sobre o universo feminino. Não me leve a mal, mas foi o que deu pra sentir e concluir diante do que resolveu mencionar.

    A propósito, pra menina q falou que quem come é o homem...somos toda lábios, querida. Pensa nisso. Homem não come nada! Nós abocanhamos tudo. ehehehhehe

    ResponderExcluir
  7. Cara... Que texto totalmente não científico. Que comparações/induções absurdas. Que meleca.

    ResponderExcluir