sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Top CDs Fodas - Nacionais

Existem algumas canções que nos acompanham pela vida inteira. Algumas que fazem parte da trilha sonora deste filme maluco que é a nossa vida. Músicas que conseguem dizem o que nós não conseguimos falar, seja por falta de coragem ou pela falta de palavras.
Existem alguns álbuns que conseguem juntar várias destas músicas em um só lugar, de uma só vez. E foram estes discos que eu tentei juntar em uma lista, sem ordem de preferência ou de importância. Mas desta vez, só músicas nacionais. E tendo que deixar de fora discos que deveriam estar aqui, mas a lista iria ficar muito grande.


Engenheiros do Hawaii - Filmes de Guerra, Canções de Amor

Este CD - o último da formação clássica dos Engenheiros do Hawaii - é, para mim, quase perfeito. Ele tem um certo clima de separação, de fim, mesmo; até os primeiros versos da primeira música do disco ("não peça perdão/a culpa não é sua/estamos no mesmo barco/e ele ainda flutua") mostram este clima. Música esta, aliás, que cede o seu nome a este humilde blog.
Pontos altos: Mapas do Acaso, Quanto Vale a Vida?, Ando Só e O Exército de Um Homem Só.


Los Hermanos - Ventura

Se você ainda lembra de Anna Julia quando ouve falar de Los Hermanos, trate de mudar isto. Este CD - e o anterior, Bloco do Eu Sozinho - em nada lembra a banda do primeiro álbum e da Anna Julia. A banda se encontra na MPB e consegue produzir ótimas músicas, com letras e instrumentais ótimos.
Pontos altos: Último Romance, Conversa de Botas Batidas, Do Lado de Dentro e De Onde Vem a Calma.


Nenhum de Nós - Acústico Ao Vivo - Theatro São Pedro

Tudo começa com um violãozinho bem fraquinho, bem ao fundo. E aí os instrumentos e a voz do Thedy Correa vão se juntando, um a um, até que o disco começa de verdade. Foi o primeiro CD do Nenhum de Nós - uma das minhas bandas preferidas - que eu comprei, numa época que tudo o que eu conhecida deles era O Astronauta de Mármore.
Pontos altos: Sobre o Tempo, Diga a Ela, Dias Que Virão e Jornais.


Oswaldo Montenegro - Seu Francisco

Como disse o Oswaldo neste cd, "o meu sentimento por Francisco Buarque de Hollanda é da mais profunda reverência". Junte um poeta e compositor fantástico - Chico - com um intérprete sensacional - Oswaldo - e você terá um ótimo disco: dois ícones da MPB de uma só vez. Com algumas músicas não tão conhecidas do Chico - ou melhor, que eu não conhecia à época - Oswaldo Montenegro consegue captar o que há de melhor na obra deste gênio.
Pontos altos: João e Maria, Lamentos/Trocando em Miúdos/Samba do Grande Amor, Deus Lhe Pague e Pelas Tabelas/Não Sonho Mais.


Leoni - Outro Futuro

"Delicadeza e doçura não fazem muito sucesso", como diz a música Lado Z. Mas este CD consegue ser delicado, doce e mesmo assim não ser meloso. Coisa, aliás, que Leoni consegue como ninguém. Este álbum tem algumas das melhores músicas do Leoni pós-Kid Abelha. Leoni consegue criar músicas que seriam ótimos Piropos, como diz Chico Buarque no DVD Romance: músicas para se mandar para a mulher amada, tentando conquistá-la.
Pontos Altos: Quem, Além de Você, Lado Z, Soneto do Teu Corpo e A Chave da Porta da Frente.


Cidadão Quem - Ao Vivo no Theatro São Pedro

Quando me emprestaram este CD, eu fui escutar meio desconfiado. Nunca tinha ouvido falar desta banda até aquele momento e eu não sou lá muito aberto a coisas novas, geralmente. Mas eu tive uma ótima surpresa: o CD é muito bom. Mostra um novo momento do Rock Gaúcho, além de Engenheiros e Nenhum de Nós - apesar de se aproximar bastante destas duas bandas. Tanto que Humberto Gessiger participa deste álbum, tocando Terra de Gigantes.
Pontos altos: Ao Fim de Tudo, Música Inédita, Bossa e A La Recherche.


Oswaldo Montenegro - Léo e Bia

Eu me arrependo profundamente de não ter ido ver o musical que originou este disco quando teve em Curitiba. De verdade. A história simples e quase clichê - duas pessoas que se apaixonam, brigam, se separam e se encontram de volta - serve de pano de fundo para ótimas canções deste ótimo compositor. Algumas que são quase um tapa na cara, como a Por Descuido ou Displicência no trecho "quando me chamar de Bia eu finjo não ouvir". Este album trata de Amor, Desamor e separação de uma maneira quase perfeita.e
Pontos Altos: Por Descuido ou Displicência, História Estranha, Drops de Hortelã e Léo e Bia.


Os Paralamas do Sucesso - Nove Luas

Eu não sei exatamente o porque, mas eu tenho um carinho especial por este CD. Tirando a música Outra Beleza, que eu tenho uma certa implicância e nunca consegui gostar dela, este CD é muito bom. Não é exatamente o melhor dos Paralamas, mas eu gosto muito dele. Este eu não sei explicar muito bem.
Pontos altos: Busca Vida, Sempre te Quis, Na Nossa casa e Um Pequeno Imprevisto.


Engenheiros do Hawaii - Várias Variáveis

É o disco de inéditas mais bem-feito dos Engenheiros. E o com a capa mais feia do Rock Nacional. Com todo o lado Rock Progressivo dos EngHaw, as músicas do CD vão se juntando, formando um círculo ou, como disse o Humberto, uma cobra mordendo o próprio rabo. É até difícil selecionar as melhores músicas deste álbum, justamente por isso.
Pontos altos: O Sonho é Popular, Sampa no Walkman, Descendo a Serra e Não é Sempre/Nunca é Sempre.


Nenhum de Nós - Paz e Amor

É o álbum mais suave do Nenhum de Nós, o que não é pouca coisa em termos de suavidade. Como o próprio nome diz, este CD dá uma sensação de calma, de Paz pra quem o escuta. Mas nem por isso deixa de despertar e de mostrar emoções mais fortes. Amor, Amizade, Paixão, Desilusão, Separação: todos estes encontram lugar neste CD. E sem perder a suavidade.
Pontos altos: Você Vai Lembrar de Mim, Da Janela, Tão Diferente e Telhados de Paris.

2 comentários: