sábado, 25 de outubro de 2008

Falais baixo se falais de amor

Shakespeare era um gênio. Isto não tem nem como discutir: qualquer pessoa já ouviu isso e concorda, mesmo que alguns nem saibam porque. E esta frase, "falais baixo se falais de amor", é, na minha modesta opinião, uma das mais certeiras e perfeitas sobre o tema.
Não existe nada mais assustador (sim, assustador é uma palavra forte pra isso; mas é este o objetivo mesmo) do que ter alguém que grita que te ama aos quatro ventos e que diz para todos quão perfeito você é. E é assustador por um simples motivo: isto gera expectativas; te obriga a ser aquilo que a pessoa idealiza que você seja e, ao menor deslize teu, você vai machucar e decepcionar todos aqueles à sua volta que acreditaram que você era aquele exemplo de pessoa.
Me obrigo a abrir um parênteses aqui: costumo dizer que o melhor que você pode querer de alguém é que ele não espere nada de você; afinal, você nunca vai decepcioná-lo. Qualquer coisa que você faça razoavelmente bem será recebida como a maior das suas superações. Talvez escreva sobre isso mais tarde.
Voltando ao assunto, deve-se falar baixo ao falar de amor porque, na melhor das hipóteses, ele causa inveja. E inveja é um dos sentimentos mais destrutivos que uma pessoa pode ter: não por causa das energias negativas ou olho gordo. Simplesmente porque a inveja é terreno fértil para o surgimento de intrigas e boatos que podem destruir a imagem de alguém em poucos segundos.
É fácil notar: aqueles casais apaixonados, sebosos e grudentos (viu só?), que passam tardes inteiras discutindo quem ama mais o outro são, quase sempre, excluídos de qualquer convívio social. Ninguém gosta deles, nem os seus amigos de antes. E estes, na maioria dos casos, querem que tudo volte a ser o que era antes, quando os dois eram sozinhos.
Também existe o caso mais insuportável entre aqueles que gritam palavras de amor pra quem quiser ouvir: o amor platônico. São aquelas pessoas que acham que vão conquistar a pessoa amada no grito; que acreditam que fazer todos no mundo saber deste sentimento vai trazer ele pra você. Amarga ilusão: isto só vai fazer com que ele se distancie mais ainda. Vai fazer com que qualquer resto de respeito que ele tenha pelo seu sentimento desapareça. E você vai perder ele de vez.

Por isso eu repito Shakespeare: falais baixo se falais de amor. O amor é um dos sentimentos mais suaves que existe. É o contraponto da loucura.
O amor é o sentimento de portas fechadas e palavras sussurradas.


"Se tu me amas, ama-me baixinho.
Não o grites de cima dos telhados,
deixa em paz os passarinhos.
Deixa em paz a mim!

Se me queres, enfim,
tem de ser bem devagarinho, amada,
que a vida é breve,
e o amor mais breve ainda."

(Mario Quintana - Bilhete)